IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Avaliação do perfil antropométrico, clínico e funcional em ciclistas de elite

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: Estudos apontam que o estresse mecânico e metabólico são considerados fatores iniciais relacionados a ocorrência de dano muscular induzido pelo exercício, em esportes de alto rendimento, que inclui o montauin bike. A este respeito, verifica-se lacuna referente a investigações de parâmetros fisiológicos em modelo esportômico responsável por caracterizar cenário real nesta modalidade esportiva, sendo pertinente investigações específicas relacionadas ao mesmo. Objetivos: Investigar o comportamento fisiológico, por meio de avaliação antropométrica, clínica e funcional em ciclistas de elite. Métodos: No total, foram incluídos neste estudo 21 ciclistas de elite (sendo 18 do gênero masculino e 3 do gênero feminino). Um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido foi utilizado, assegurando a privacidade dos participantes. Além disso, todos os procedimentos aplicados foram aprovados pelo do comitê de ética da Universidade Federal de Mato Grosso, sob parecer: 1.064.808. A coleta de dados foi realizada a partir de modelo esportônico, caracterizando avaliação no próprio ambiente de atividade dos participantes. Desse modo, os seguintes dados foram obtidos nos momentos pré e pós prova competição: nome, idade, estatura, peso, IMC, circunferência da cintura, pressão arterial, frequência cardíaca, percepção de dor e recuperação e teste de agilidade das mãos. A pista de competição possuía a extensão de 4,4 km, sendo a prova constituída por um total de 7 voltas. Os dados foram apresentados em valores de média e desvio padrão e, para comparação dos desfechos entre momentos, utilizou-se o teste-t pareado, com significância equivalente a p<0,05. Resultados: No que se refere às características antropométricas, verificou-se os seguintes valores de média e desvio padrão: 32,1±7,9 para idade; 1,7±0,2 para estatura; e 72,2±14,1 para peso. Para os desfechos cardiovasculares, observou-se 79,1±9,5 para circunferência da cintura; e 23,7±3,7 para IMC. Além disso, os resultados demonstram diferença estatisticamente significante entre momentos, para pressão arterial sistólica (p=0,001) e frequência cardíaca (p=0,002). Os dados referentes ao parâmetro funcional, representado pela mensuração de um teste de agilidade não demonstrou diferença significativa entre o momento basal e pós esforço (p=0,077). Conclusão: Os desfechos apresentados quantificam as alterações em parâmetros cardiovasculares resultantes da prática do ciclismo, necessários para manutenção dos níveis de condicionamento durante realização da atividade física. Neste sentido, acredita-se que tais dados constituam potencial intrínseco de caráter diagnóstico na população atlética específica, e sirva se parâmetro para sugestão de protocolos de técnicas recuperativas específicas.

Palavras-chave (máximo 3)

Sports Medicine, Physiotherapy, Road Cycling

Área

Prevenção

Autores

Itanna Vaz Rodrigues, Ana Carolina Santana Silva, Ana Paula Lima Candiotto, Anibal Monteiro Magalhães Neto, Claudia Marlise Balbinotte Andrade, Jaqueline Santos Silva Lopes