IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Desenvolvimento e Validade preditiva de um teste de performance de adutores do quadril para lesões dos músculos adutores em atletas profissionais de futebol

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: As lesões musculares são muito incidentes em atletas de Futebol de elite. As lesões do grupamento adutor do quadril estão entre as mais frequentes lesões musculares. As lesões de adutor são multifatoriais e complexas. A redução da ativação e força do adutor do quadril poderá ser um fator de risco relevante para a injuria. São escassas as estratégias para avaliar o risco de lesões de adutor em atletas. Objetivos: Nosso objetivo foi desenvolver um teste de performance da musculatura adutora – Brasilian Adductor Performance Test (BAPT) – e, ainda, avaliar a capacidade preditora do teste para lesões do adutor em atletas de futebol de elite. Métodos: Para tanto, realizamos um estudo prospectivo e retrospectivo com 116 avaliações (12 com lesão e 104 sem lesão) em atletas de elite de futebol. Cada membro avaliado foi considerado uma avaliação. Foram consideradas lesões: atletas com histórico de ruptura do músculo do adutor nos últimos 12 meses e atletas que tiveram lesão após 3 meses a avaliação. O protocolo de execução do BAPT demostrou ser confiável intra-examinador – ICC=0.96 95%IC 0.89 – 0.96; p= 0.001. Os atletas foram instruídos a deitar de decúbito lateral com apoio no antebraço e com o membro inferior a ser testado sobre uma caixa de 40cm. Admitindo a posição de prancha lateral o atleta tinha que realizar a descida e subida da pelve sem encostar a perna contralateral ao solo, desta forma deveria estar em suspensão ao solo. O número máximo de repetições foi anotado como escore do teste BAPT. Utilizamos o Test T para amostras independentes para comparar as médias entre os grupos e a regressão logística para determinar valor preditivo do teste e fatores de risco. Para todos os testes, um valor de p <0,05 foi considerado significativo. Resultados: Os grupos tiveram uma diferença média de 9.1 (95%IC -16.32 – -1.89; p= 0.014) repetições no BAPT. Sendo o grupo com lesão obteve média de 26,9 repetições. O BAPT apresentou um coeficiente de regressão de 2.15(0.30), proporção de Risco de 8.6 (95%IC 1.014 – 1.15; p= 0.001). Sendo o teste BAPT mostrando promissor para avaliação da performance dos adutores atletas de elite do futebol assim como de a capacidade de identificar histórico de lesão e boa capacidade preditora do risco de lesões do grupamento adutor. Conclusão: Concluímos que o Brasilian Adductor Performance Test é confiável e demonstrou um significante déficit em atletas com histórico de lesão, além de a baixa performance dos adutores parece ser um fator de risco para lesão dos adutores; no entanto, devido a baixa taxa de lesão neste estudo, mais estudos são necessários.

Palavras-chave (máximo 3)

Lesão, Esporte, Fator de risco

Área

Prevenção

Autores

Rodrigo Ribeiro de Oliveira, Wellington Lima de Alencar, Lucas Santos Freire, João Paulo Frota