IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Relação entre a qualidade de sono, depressão e ansiedade em atletas de voleibol no pré e pós competição

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: O estresse gerado em período pré-competitivo pode acarretar em pequenas oscilações emocionais, onde se pode expandir um sentimento que nem sempre é o esperado. Assim, o estado da mente merece atenção, pois faz parte do conjunto de requisitos findado ao desempenho. Juliff et relata que os desportistas são expostos a cargas intensas de treinamento, porém não são preparados para superar o problema do sono. Com a falta de descanso e recuperação há maior possibilidade de resultar em lesão tanto aguda como crônica. Objetivo: Esse estudo tem como objetivo avaliar a relação entre a qualidade do sono, ansiedade e depressão em atletas de vôlei pré e pós-competição. Metodologia: Este será um estudo transversal onde será avaliado os atletas de 15 a 30 anos da Associação maringaense de vôlei de praia (AMVP) e a Associação maringaense de voleibol (AMAVOLEI), amador ou profissional. Os dados serão coletados no centro de treinamentos na Vila olímpica. Serão incluídos na pesquisa atletas de voleibol de praia e quadra de Maringá entre 15 e 30 anos de ambos os sexos. Serão excluídos aqueles que praticam o esporte a menos de 3 meses. Para coleta de dados, serão utilizados questionários relacionados ao sono: Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh, Escala de sonolência de Epworth, o nível de ansiedade será avaliado por meio de pelo Inventário de Ansiedade Traço-Estado de Spielberger, os sintomas de depressão serão avaliados através do Inventário de Depressão de Beck. Análise estatística: Para a caracterização da amostra foi verificada a frequência (proporção) das lesões musculoesqueléticas. Para comparação entre dois grupos pareados com variáveis não paramétricas foi utilizado o teste de Wilcoxon com nível de significância de 5%. Os dados obtidos durante a coleta foram avaliados por meio do software estatístico SPSS. Resultados: A amostra foi composta de 23 atletas de vôlei de ambos os sexos (8 homens e 15 mulheres) com média de idade de 16 anos±0,82. As lesões mais frequentes foram entorse de tornozelo (43,5%), dor no joelho (52,2%), dor lombar (60,9%) e lesões de ombro (47,8%). Cerca de 47% dos atletas apresentaram má qualidade de sono no momento pré-competição que evoluiu para 65% no pós-competição, sendo estatisticamente significante (z=-2,702;p=.007). A sonolência excessiva diurna não teve alteração durante o período de competição(z=-0.264;p=.792). Já os sintomas de ansiedade e depressão não oscilaram muito no pré e pós(depressão: z=-0.947; p=.343, ansiedade:z=-0.808; p=.419), embora o grupo tenha iniciado com 78% dos atletas com sintomas moderados de ansiedade e 13% de depressão. Conclusão: Pode-se concluir que essa amostra tem índices elevados de ansiedade e má qualidade de sono, entretanto, os atletas apresentam melhora da qualidade de sono após o período competitivo.

Palavras-chave (máximo 3)

Palavras-chave: Sono, Ansiedade, Depressão, Lesões esportivas.

Área

Retorno ao Esporte

Autores

Amanda Fontes, Gabriela Lopes Kneubil Rocha, Thaila Corsi Dias, Caroline Rodrigues Lyra, Priscila Kalil Morelhão, Cynthia Gobbi Alves Araújo