IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Ações Preventivas Individuais e Específicas São Mais Efetivas Que Ações Generalizadas Para Reduzir Risco de Lesões Relacionadas ao Esporte em Atletas de Elite de Futebol – Uma Análise de Sobrevida em duas temporadas

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

As lesões esportivas em atletas de Futebol de elite têm impacto na saúde e na performance. Programas preventivos vem sendo implementados para tentar reduzir a incidência e a severidade das lesões relacionadas ao esporte. Nosso objetivo foi realizar a comparação entre o protocolo com ações generalizadas com as ações comuns a todos atletas com um protocolo de ações específicas e individualizada em atletas de futebol de elite. Realizamos uma Coorte Prospectiva para comparar duas temporadas distintas de um clube de futebol da elite do campeonato brasileiro. Em uma temporada, os atletas foram expostos a protocolo de prevenção com ações não específicas e comuns para todos os atletas (32 atletas), ou seja, todos os atletas realizavam as mesmas tarefas. Na temporada subsequente, os atletas (30) foram expostos a protocolo de prevenção com ações específicas e individualizada de acordo com a demanda apontada pela avaliação funcional, para tanto, ações focadas em demandas específicas dos atletas. Ambos protocolos abordaram tarefas de mobilidade articular, correção de gestual, ativação e força muscular. A exposição de carga de treinamento e volume de jogos foi similar entre as duas temporadas que utilizamos na análise. Para realizar a comparação e estimar o risco a associação tempo dependente das variáveis de lesão – evento, entre as duas estratégias preventivas, nós utilizamos o modelo de regressão cox univariada do modelo de sobrevida. A análise foi realizada pelos primeiros 180 dias, em duas temporadas subsequentes. O evento foi considerado ocorrência do diagnóstico de lesão muscular do membro inferior, entorses de tornozelo, lesões crônicas (lombalgia, pubalgia e tendinopatias patelar, isquiotibial e do calcâneo). Lesões e condições não relacionadas diretamente ao esporte, assim como, as lesões de trauma direto não foram analisadas. O ano com a exposição ao protocolo de prevenção específica foi utilizado como a referência. O Hazard Ration(HR) com seu correspondente 95% intervalo de confiança (95%IC) foram reportados. A análise de regressão de Cox foi conduzida como SPSS 20. As lesões musculares foram mais incidentes nos atletas expostos ao protocolo que as ações não específicas (14 lesões) frente ao protocolo com ações específicas (5 lesões). O risco de desenvolver lesão muscular foi 2.8 vezes menor quando os atletas foram expostos ao protocolo de prevenção com ações específicas (HR 2.86; 1.03 a 7.95 95%IC, p-valor=0.04). Da mesma forma, a exposição as ações específicas reduziram o risco em 7,3 vezes para ocorrência de lesões crônica (HR 7,35; 1.65 a 32.68 95%IC, p-valor=0.01). Para ocorrência de entorse do tornozelo, ocorreu a redução do risco em 3,8 vezes, mas sem diferença significativa (HR 3,86; .04 a 34.695%IC, p-valor=.24). Concluímos que os protocolos com ações direcionadas e específicas são mais efetivos do que ações não especificas para reduzir riscos de lesões musculares e lesões crônicas relacionadas ao esporte em atletas de elite de futebol.

Palavras-chave (máximo 3)

Esporte, Prevenção, Lesão

Área

Prevenção

Autores

Rodrigo Ribeiro de Oliveira, Lucas Santos Freire, Wellington Lima de Alencar, João Paulo Frota