IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A atuação da fisioterapia na prevenção de lesões em atletas do voleibol: Estudo de caso

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: O voleibol é considerado um esporte de alto impacto, exigindo muita habilidade e esforço físico dos atletas, tornando-os mais suscetíveis a lesões. Estudos demonstram altos índices de distúrbios osteomusculares em atletas do voleibol, sendo o overuse o mecanismo e momento de lesão mais citado devido ao esforço e repetição de movimento constante nos anos da prática esportiva1. Objetivo: Analisar os gestos desportivos e os riscos de lesões de 16 atletas infanto juvenil e juvenil de voleibol da Fundação Municipal de Esportes da Prefeitura de Balneario Camboriu, e relatar a intervenção fisioterapêutica preventiva. Métodos: Foram analisados os gestos desportivos de 16 atletas do voleibol, de ambos os sexos, com idade entre 13 a 17 anos, com frequência de treinamento de 5 vezes por semana. Na avaliação foi observado, a partir da análise da biomecânica do gesto desportivo o risco de lesões em decorrência das disfunções proprioceptivas e cinestésicas e alterações posturais. Foram realizados circuitos, com exercícios estáticos e dinâmicos que tinham por objetivo, aprimorar as capacidades físicas do atleta, tais como força, resistência, equilíbrio, coordenação, velocidade e agilidade, além de melhorar a postura corporal, melhorar o gesto esportivo de modo a prevenir lesões e promover consciência corporal. Foram utilizados fita suspensa de treinamento funcional, faixa elástica, Bozu, escada de agilidade, cones e disco proprioceptivo. Os atletas foram divididos em oito duplas, e cada dupla realizou o circuito por 2 vezes, sendo composto por exercícios: isotônicos para os músculos peitoral, romboides, deltoide, bíceps braquial e quadríceps, também exercícios isométricos para os músculos: abdominais e glúteos com exercícios de prancha anterior, lateral e ponte; exercícios proprioceptivos em apoio unipodal no disco e exercício pliométrico: saltos e agachamentos com auxílio da fita suspensa, e exercício em de trote em “zig-zag” entre os cones, e corrida multidirecional na escada de agilidade. Resultados: Foram realizadas 5 sessões de fisioterapia, 2 vezes por semana com duração de aproximadamente 40 minutos cada, sendo

observado a melhora da postura e da coordenação motora, consequentemente do gesto desportivo e da redução do índice de lesões. Conclusão: A prevenção no voleibol é de fundamental importância para diminuir o índice de lesões, melhora do gesto desportivo e postura além de garantir que os atletas se mantenham em atividade por maior tempo possível durante as competições.

Palavras-chave (máximo 3)

Fisioterapia. Lesões. Voleibol.

Área

Prevenção

Autores

Carolaine Stefani Raitz, Andreia Morel, Cristiano Coelho de Souza, Alonso Romero Fuentes Filho, Mayane dos Santos Amorim, Morgana Amanda Vequi