IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO EM MULHERES PRATICANTES DE CROSSFIT: UMA REVISÃO

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: Atividade física é um complexo que traz benefícios de bem-estar, físico e mental, juntamente com condicionamento cardiorrespiratório, diminuição da adiposidade corporal, promovendo sobretudo qualidade de vida. O crossfit é uma modalidade esportiva de alta intensidade, com movimentos combinados de força e potência, sua prática desenvolve, resistência cardiovascular e muscular, flexibilidade, coordenação, equilíbrio, entre outros. A prática de esportes de exigem muito esforço físico, em relação a mulheres, há uma grande probabilidade de desenvolver alguma disfunção, entre elas a incontinência urinaria (IU) de esforço, que se faz mais frequente, devido à pressão intra-abdominal. Esta perda de urina desenvolve disfunções anatômicas, controladas por eventos neurológicos que irão garantir o controle voluntário da micção, a perda de urina é caracterizada pela ausência da atividade do detrusor (músculo responsável pela contração para expulsar a urina da bexiga) IU é uma patologia incômoda que acarreta problemas de ordem psicossomática, definida pela Sociedade Internacional de Continência como “qualquer perda involuntária de urina”. Mesmo sendo um contribuinte importante, a idade não é o único agente colaborador para a incontinência. O número e o tipo de partos, a obesidade, a menopausa, cirurgias ginecológicas, relatos de constipação e fatores hereditários são pontos relevantes no desenvolvimento da doença que, embora esteja presente entre mulheres jovens, há maior incidência em mulheres de mais idade. Objetivos: Analisar através de uma revisão sistemática a relação entre exercícios de alto esforço físico com incontinência urinária Métodos: Foram analisados 20 artigos, dos anos de 2015 a 2019, onde os critérios incluídos foram: mulheres que praticam crossfit e incontinência urinária . Dados referentes ao histórico (diagnóstico médico, quando perde urina, tipos de exercícios, tempo de prática do crossfit e se não realizavam ativação da musculatura do períneo). Resultados: No presente estudo os dados coletados identificam um aumento significativo nas disfunções do assoalho pélvico em mulheres que praticam exercício de alto esforço, desta forma os resultados sugerem que o crossfit parece um dos principais agentes da IU de esforço, afastando o público feminino das suas práticas diárias. Conclusão: Os resultados corroboram com a relação entre crossfit e Incontinência Urinária de esforço em mulheres, contudo é necessário mais pesquisas com padrão metodológico sistematizado.

Palavras-chave (máximo 3)

Incontinência urinaria; Atividade física; crossfit

Área

Prevenção

Autores

Patricia dos Santos Alves, Geordana Galvao Feitosa, Lorrana Stefane Dias Lima, Joao Gabriel Oliveira Delgado, Maria de Lourdes Duarte da Fonseca, Igor Tagore Santos dos Passos