IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Variáveis biomecânicas que influenciam a qualidade de vida em pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: A lesão e reconstrução do ligamento cruzado anterior (R-LCA) ocasiona um impacto na qualidade de vida. A qualidade de vida é entendida como a percepção do estado de saúde, assim como de aspectos não relacionados diretamente à saúde. O Anterior Cruciate Ligament Quality of Life questionnaire (ACL-QoL) é o questionário específico para a população em estudo. Fatores como força e equilíbrio podem estar associados à qualidade de vida nos pacientes submetidos a R-LCA. Objetivo: Verificar a correlação entre variáveis biomecânicas e a qualidade de vida em pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior. Métodos: Trata-se de um estudo transversal realizado com 185 participantes. A pesquisa foi realizada no período de fevereiro de 2017 a junho de 2019 no Ambulatório do Joelho do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal do Ceará. A qualidade de vida foi medida através do ACL-QoL. O dinamômetro isocinético foi utilizado para avaliar o pico de torque de extensão e flexão do membro lesionado (ML) e não lesionado (MNL) na velocidade de 60º/s e na velocidade de 300º/s. O equilíbrio foi avaliado através do Biodex Balance System que fornece três índices para cada membro inferior: o índice de estabilidade anteroposterior, índice de estabilidade médio-lateral e o índice de estabilidade global. Para análise das correlações do ACL-QoL com o pico de torque e com o equilíbrio foi aplicado o coeficiente de correlação linear de Pearson. O trabalho foi aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade Federal do Ceará (1.000.404). Resultados: O ACL-QoL apresentou fraca correlação com o pico de torque de extensão normalizado pelo peso do ML a 60°/s (r=0,35) e a 300º/s (r=0,38), apresentou moderada correlação com o pico de torque de flexão normalizado pelo peso do ML a 60°/s (r=0,40) e fraca correlação a 300º/s (r=0,37). O ACL-QoL apresentou fraca correlação com o pico de torque de extensão normalizado pelo peso do MNL a 300º/s (r=0,27), com o pico de torque de flexão normalizado pelo peso do MNL a 60°/s (r=0,31) e a 300º/s (r=0,33). Apenas o índice de estabilidade anteroposterior do MNL apresentou significância (P<0,05), porém correlação inversa desprezível (r=-0,17). Conclusão: As variáveis de pico de torque, tanto a 60º/s quanto a 300º/s, parecem estar correlacionadas com a qualidade de vida. O equilíbrio medido pelo Biodex Balance System aparentemente não parece ter correlação com a qualidade de vida em pacientes submetidos a R-LCA. São necessários mais estudos para investigar a relação de outros testes de força e equilíbrio com a qualidade de vida em pacientes submetidos a R-LCA.

Palavras-chave (máximo 3)

Qualidade de vida; Reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior; 
Força Muscular

Área

Biomecânica

Autores

Maria Larissa Azevedo Tavares Tavares, Antônio Alan Brandão Ferreira Ferreira, Thamyla Rocha Albano Albano, Pedro Olavo de Paula Lima Lima, Gabriel Peixoto Leão Almeida Almeida, Pedro Luan Lima de Sousa Lima