IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Epidemiologia das lesões esportivas em atletas de base da Confederação Brasileira de Judô no ano de 2018

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: Dados epidemiológicos fornecem informações sobre a incidência de lesões no contexto esportivo e, além de fornecer informações para fomentar a criação de estratégias de prevenção de lesões. Nos esportes de combate, traumas diretos, movimentos repetitivos e as sobrecargas imposta aos atletas durante a participação esportiva podem ocasionar adaptações no sistema musculoesquelético, contribuindo para a ocorrência de lesões. No judô, essas lesões podem ocorrer durante treinos e competições, exigindo dos fisioterapeutas o entendimento das possíveis causas, locais e tipos mais frequentes das lesões, sobretudo em atletas de judô de alto rendimento. Objetivo: Investigar a epidemiologia de lesões nas Equipes de Base sub-18 e sub-21 da Seleção Brasileira de Judô durante o ano de 2018. Metodologia: A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) disponibilizou o relatório anual de lesões nos atletas das Equipes de Base sub-18 e sub-21. Participaram da amostra um total de 252 atletas do sexo masculino e feminino, que participaram de 10 eventos esportivos (8 torneios internacionais e 2 períodos de treinamento no Brasil). Uma ficha epidemiológica baseada na literatura prévia foi utilizada para definição do tipo, local e causa/mecanismo de lesão sofrida pelos atletas. Além disso, foram registrados também a frequência dos atendimentos fisioterapêuticos. Esta ficha era preenchida após cada atendimento pelos fisioterapeutas responsáveis, passando por atualizações diárias durante os eventos esportivos. Resultados: Um total de 178 lesões foram reportadas. A incidência de lesões por atleta foi de 0.70. 28.7% das lesões foram causadas por contato, 27% foram agudas por não contato e 44.3% foram lesões por overuse. Os locais mais frequentes para lesões foram o ombro (16%), mão e punho (15%), joelho (12%), lombar (11.5%) e cotovelo (10.7%). Contusão (20.4%), estiramento (26%) e, entorse (22.5%) foram os tipos de lesões mais frequentes. 7 lesões (4%) foram classificadas como concussão, lesão severa no contexto esportivo. Foram realizados um total de 720 atendimentos, sendo divididos em 350 atendimentos nos torneios internacionais e 370 nos períodos de treinamento no Brasil. Conclusão: Esses dados contribuem para o entendimento das características das principais lesões que ocorrem em atletas de judô no alto rendimento esportivo. Além de contribuir para o desenvolvimento de estratégias de ação e prevenção de lesões nessa modalidade.

Palavras-chave (máximo 3)

Epidemiologia, Lesões, Judô.

Área

Epidemiologia

Autores

Leonardo Davi DA Silva, Vitor Andrade Reis, Cássio Santiago, Tarciso Silva Dos Santos, Luiz Revite, Thiago Vinicius Ferreira