IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Comparação de estabilidade dinâmica e amplitude de movimento entre jogadores de ataque e defesa no futebol americano

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: O futebol americano é um esporte que vem ganhando popularidade no Brasil recentemente. Este esporte tem características intermitentes e acíclicas, com demandas de sistemas metabólicos aeróbios e anaeróbios, além de exigir de capacidades físicas como agilidade, velocidade, força e potência muscular. As posições de ataque e de defesa possuem objetivos bastante diferentes durante a partida, o que resulta em uma diferença de demanda física de acordo com cada posição. Objetivos: Verificar se existem diferenças na estabilidade dinâmica e amplitude de movimento de tornozelo e quadril comparando posições de ataque e defesa em jogadores de futebol americano. Métodos: Pesquisa transversal na qual foram avaliados 36 atletas de futebol americano e subdivididos de acordo com seu posicionamento em campo em grupo ataque (GA, n=16, 27,6±5,4 anos; 101±16,7 kg; 1,83±0,8m) e grupo defensores (GD, n=16, 23,55±3,3 anos; 102,46±26,36 kg; 1,81±0,79m). Para mensurar a mobilidade de dorsiflexão foi realizado o Lunge test, que avalia a amplitude de movimento do tornozelo em cadeia cinética fechada. O Y teste foi utilizado para avaliar a estabilidade postural dinâmica, considerando a distância alcançada pelo membro inferior dominante e não dominante nas direções anteroposterior, póstero-medial e póstero-lateral. Os dados do Y teste foram normalizados pelo comprimento do membro inferior testado. Para a realização do teste de rigidez de quadril, com o deitado em decúbito ventral, joelho flexionado a 90º e a rotação lateral do quadril foi realizada passivamente e mensurada com um inclinômetro digital (Acummar ACU001) posicionado 5 cm abaixo da tuberosidade anterior da tíbia. Foi usado o maior valor para análise. Para a estatística, inicialmente foi realizada a caracterização da amostra seguida do teste de normalidade de Kolmogorov-Smirnov. Como as análises foram bilaterais e desconsideramos as dominâncias, o tamanho da amostra (n estatístico) foi de 72. Para comparação entre os grupos foi utilizado o teste t bicaudal para amostrar independentes nas variáveis paramétricas. Já para as não-paramétricas foi utilizado o teste u de Mann-Whitney. O nível de significância das análises foi de p≤0,05. Resultados: Na amplitude de dorsiflexão, os grupos não foram diferentes (GA=12,5±3,9 cm; GD=12,6±2,8cm, p=0,870). Já em relação aos resultados do Y teste, o desempenho foi superior no GD (88,08±7,8 cm, p=0,05) quando comparado ao GA (84,5 ± 7,4 cm, p=0,05). Na avaliação da rigidez de quadril, o GA apresentou maior rigidez no quadril (31,4±8,5°) quando comparado ao GD (37±8,1°, p=0,009). Conclusão: Foram encontradas diferenças no desempenho do Y balance test, onde o GD teve um melhor desempenho, assim como na avaliação da rigidez de quadril, onde GD teve uma maior mobilidade de quadril. No lunge test não foram encontradas diferenças.

Palavras-chave (máximo 3)

Futebol Americano e Desempenho Funcional

Área

Prevenção

Autores

Vinicius Matiuzzi KUNZLER, Pedro Bernardi PETRUCCI, Rayane ANHALT, Gustavo PETTER, Michele SACCOL SACOLL