IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A influência da capacidade funcional na qualidade de vida em pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: A lesão e reconstrução do ligamento cruzado anterior tem impacto na qualidade de vida que é a forma como o paciente percebe o seu estado de saúde e aspectos não relacionados diretamente a saúde. Para avaliar a qualidade de vida o questionário mais indicado é o Anterior Cruciate Ligament Quality of Life questionnaire (ACL-QoL), uma vez que é específico para a população estudada. Objetivo: Verificar a correlação entre medidas de capacidade funcional e a qualidade de vida em pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior. Métodos: Foi conduzido um estudo transversal e avaliados 185 participantes. A pesquisa foi realizada no Ambulatório do Joelho do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal do Ceará, no período de fevereiro de 2017 a junho de 2019. A qualidade de vida foi medida através do ACL-QoL, sintomas, função e atividade esportiva foram avaliados através do International Knee Documentation Committee Subjective Knee Form (IKDC), a cinesiofobia foi avaliada através da Tampa Scale for Kinesiophobia (Tampa) e, para medir a prontidão psicológica para o retorno ao esporte após reconstrução do ligamento cruzado anterior, foi utilizada a Anterior Cruciate Ligament - Return to Sport After Injury (ACL-RSI). Para análise das correlações entre o ACL-QoL e o IKDC, a Tampa e a ACL-RSI foram aplicados o coeficiente de correlação linear de Pearson e regressão linear multivariada. O trabalho foi aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade Federal do Ceará (1.000.404). Resultados: O ACL-QoL apresentou forte correlação (r=0,73, p≥0,001) com o IKDC, moderada correlação (r=0,59, p≥0,001) com a ACL-RSI, ambos diretamente proporcionais, e moderada correlação (r=- 0,55, p≥0,001) com a Tampa sendo inversamente proporcional. A regressão linear multivariada demonstrou que o IKDC, a ACL-RSI e a Tampa explicam a variação de 65% (r2= 0,65, p< 0,05) do ACL-QoL. Conclusão: Quanto melhor a função e preparo psicológico para o retorno ao esporte após a reconstrução do ligamento cruzado anterior, melhor será a qualidade de vida, enquanto maior a cinesiofobia pior será a qualidade de vida. Desenvolver estratégias para melhorar os desfechos verificados por essas escalas pode otimizar a qualidade de vida após reconstrução do ligamento cruzado anterior.

Palavras-chave (máximo 3)

Qualidade de vida; Reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior; Volta ao Esporte.

Área

Retorno ao Esporte

Autores

Maria Larissa Azevedo Tavares, Antônio Alan Brandão Ferreira, Thamyla Rocha Albano, Antonio Kayro Pereira Melo, Pedro Olavo de Paula Lima, Gabriel Peixoto Leão Almeida