IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Caracterização antropométrica e composição corporal em praticantes do jiu-jitsu paradesportivo

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Werick Linhares de Oliveira1, Luziane Soares Carvalho1, Gabriel Guerreiro Nunes Ferreira1, Aníbal Monteiro Magalhães Neto2, Claudia Marlise Balbinotti Andrade3, Jaqueline Santos Silva Lopes1,2
1 Centro Universitário do Vale do Araguaia (UNIVAR), Departamento de Fisioterapia, Barra do Garças/MT
2 Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Departamento de Educação Física e Programa de Pós Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicada, campus do Araguaia/MT
3 Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Departamento de Química e Programa de Pós Graduação em de Ciências da Saúde, campus de Cuiabá/MT
 
Introdução: Em atletas de alto rendimento, medidas antropométricas e composição corporal possuem potencial intrínseco ao auxiliar na monitorização da progressão, adaptação, evolução e desempenho uma vez que, influenciam diretamente nos níveis de condicionamento físico e predisposição para lesões desportivas no sistema musculoesquelético. Neste cenário, especificamente no jiu-jitsu paradesportivo a agilidade constitui importante habilidade para o desempenho individual, na execução de manobras contra o oponente. Objetivos: Caracterizar o perfil antropométrico, composição corporal e consumo alimentar em praticantes do jiu-jitsu paradesportivo. Métodos: Foram incluídos 8 atletas com deficiência, praticantes do jiu-jitsu paradesportivo. O estudo foi aceito pelo comitê de ética (n° parecer: 2.997.241). Para avaliação proposta, os seguintes dados foram mensurados: massa corporal (kg), estatura (m), circunferências corporais, percentual de gordura e dobras cutâneas. Também, com uma fita métrica da marca TBW (2m) mensurou-se a circunferência corporal nas regiões de abdômen, braço e coxa. A dobra cutânea de abdômen, crista ilíaca e tricipital foram verificadas por meio de adipômetro da marca Lange. Resultados: Os desfechos demonstraram os seguintes valores médios: idade de 33,3±9,4 (anos); estatura de 1,6±01 (m); massa corpórea de 78,6±27,4 (kg); IMC de 26,8±7,4 (kg.m2). No que se refere as medidas de circunferência corporal verificou-se valores em cm iguais a: Coxa direita 52,3±8,0, coxa esquerda 54±8,2, braço direito 32,7±4,8, braço esqueço 32,3±5,6 e abdômen 95,6±20,7. As dobras cutâneas observadas em milímetros foram: 19,2±8,0 na crista ilíaca, 29,4±12,9 no abdômen e 17,1±5,1 para tricipital. No que se refere ao consumo alimentar, 100% dos participantes relatou não ter dieta balanceada; apesar disso, 50% relata realizar acompanhamento com nutricionista; 100% ingere quantidades ideais de água e 25% ingere suplementos. Conclusão: Os desfechos demonstram características específicas e inéditas do perfil de população investigado. A caracterização realizada pode ser utilizada como parâmetro para estudos futuros que sugiram estratégias preventivas e terapêuticas específicas no âmbito de avaliação, acompanhamento e planejamento do treinamento a fim de, otimizar níveis de desempenho esportivo e minimizar a incidência de lesões musculoesqueléticas.

Palavras-chave (máximo 3)

: Antropometria; Condicionamento Físico; Atletas com Deficiência;

Área

Biomecânica

Autores

WERICK LINHARES DE OLIVEIRA, LUZIANE SOARES CARVALHO, GABRIEL GUERREIRO NUNES FERREIRA, JAQUELINE SANTOS SILVA LOPES, ANÍBAL MONTEIRO MAGALHÃES NETO, CLAUDIA MARLISE BALBINOTTI ANDRADE