IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Treinamento Muscular Inspiratório em Atletas Paraolímpicos de Canoagem: Estudo Piloto.

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

INTRODUÇÃO: A canoagem é um esporte que exige muita resistência e força física. Em
paratletas os mecanismos adaptativos para o exercício são pouco conhecidos, já que cada
deficiência influencia de forma particular nos sistemas, principalmente o cardiorrespiratório. O
treinamento muscular inspiratório (TMI), produz melhora na força e efetividade da musculatura
respiratória, resistência à fadiga, melhora na capacidade vital funcional e aumento da espessura
do diafragma, gerando resultados promissores sobre a terapêutica para melhora no desempenho
desportivo, por diminuir o trabalho respiratório e a fadiga em exercícios de alta intensidade.
OBJETIVO: Avaliar os efeitos do TMI em paratletas de canoagem sobre à força muscular e
dispneia. MÉTODOS: Trata-se de um estudo piloto onde foram selecionados quatro paratletas
do sexo feminino. A Pressão Inspiratória Máxima (PIMáx) foi avaliada por meio da
manovacuômetria analógica, semanalmente. Os pacientes foram randomizados em dois grupos:
G1, recebeu o TMI e o G2, recebeu Placebo. A randomização foi realizada por meio do site
www.random.org, por um pesquisador que não participou da aplicação das intervenções. O
grupo Intervenção foi composto por 2 pacientes, que teve incremento de carga semanal de 50%,
60%, 70% e 80% da PIMáx, e o Grupo Placebo, com 2 pacientes, que manteve 15% da PIMáx
de carga. O TMI foi realizado com o aparelho de carga linear PowerBreathe® Classic Plus. Os
treinos foram realizados por 30 ciclos respiratórios, 2x ao dia, 5 dias por semana, durante 4
semanas. Houve monitoramento diário por telefone para controle. Na análise estatística foi
realizado o teste de normalidade de Shapiro-Wilk, onde os dados foram considerados
paramétricos. Logo, foi aplicado teste One-Way ANOVA para comparações pré e pós
intervenções entre os grupos. O p < 0,05 foi considerado significativo. Para a análise dos dados
foi utilizado software Graphpad Prisma versão 8.0. RESULTADOS: Houve aumento
significativo da PIMáx nos pacientes que receberam o TMI nos incrementos de carga de 70%
e 80% da PImax, quando comparados aos pacientes que receberam placebo. A diferença das
médias foi de -34.25 (95% IC, -68.16 a -0.34) com p<0,04; -38 (-95% IC, 72.57 a -3.42) com
p<0,02. CONCLUSÃO: Paratletas de canoagem podem se beneficiar do TMI com treino de
alta intensidade e pode ser um incremento na prática regular de exercícios nesta população.
Entretanto, pesquisas com um número maior de atletas fazem-se necessários.

Palavras-chave (máximo 3)

Esporte Aquáticos, Exercícios Respiratórios, Músculos Respiratórios.

Área

Tratamento

Autores

LUIZA BARROS CARMO, Fabíola Ferreira Silva, Paulo Cabral Salomão, Flávia Perassa, Graziella França Cipriano, Júlio Zago Guglielmin