IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Exercícios físicos na prevenção de lesões musculoesqueléticas no futebol: uma revisão sistemática e meta-análise

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: No futebol se tem uma alta incidência de lesões, as quais trazem prejuízos para o atleta e para o clube. Por isso programas de prevenção baseados no exercício físico têm sido utilizados para tentar diminuir os impactos negativos de uma lesão. Não há na literatura uma revisão sistemática com metanálise que avaliou a eficácia de todos os tipos de exercício físico na prevenção de lesões no futebol. Objetivo: Investigar a eficácia de intervenções preventivas baseadas no exercício físico na redução do número de lesões em comparação com rotina de treino habitual ou intervenções inexistentes em atletas de futebol. Avaliar o quanto elas são eficientes, a partir do cálculo do número necessário a tratar (NNT) e avaliar diferenças entre programas preventivos específicos e dos programas preventivos globais. Métodos: As seguintes bases de dados eletrônicas foram pesquisadas: EMBASE, MEDLINE, Cochrane Central Register of Controlled Trials, Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL), Physiotherapy Evidence Database (PEDro) e SPORTDiscus. A qualidade metodológica dos estudos incluídos foi avaliada usando a escala PEDro. Ensaios clínicos aleatorizados ou aleatorizados em cluster que investigaram a eficácia de programas preventivos baseados no exercício físico em comparação com rotina de treino habitual ou intervenções inexistentes em atletas de futebol foram considerados elegíveis. Os efeitos combinados foram calculados usando o risco relativo (RR). Resultados: Três ensaios clínicos aleatorizados e treze ensaios clínicos aleatorizados em cluster foram incluídos. A análise primária mostrou uma redução de 30% nas ocorrências de lesões no grupo intervenção, com RR estimado de 0,70 (intervalo de confiança de 95% [IC], 0,58–0,84; p=0,0001) comparado com controle. Como a metanálise indicou benefício favorecendo os programas preventivos, o tamanho do efeito combinado foi transformado em NNT, o qual foi igual a 14. Ou seja, 14 atletas teriam que participar de um programa preventivo baseado no exercício físico para prevenir uma lesão. Análises secundárias revelaram que o efeito combinado de programa de exercícios globais e programa de exercícios específicos não mostrou redução significativa no número de lesões de isquiossurais comparado com o controle (7 estudos: RR=0,62; intervalo de confiança de 95% [IC], 0,36–1,05; p=0,07). Já para lesões de virilha houve redução significativa no número de lesões comparado com o controle (5 estudos: RR=0,71; intervalo de confiança de 95% [IC], 0,57–0,89; p=0,003). Conclusão: Programas preventivos baseados no exercício físico são eficazes na redução de lesões no futebol, porém são necessários estudos com maior qualidade metodológica para que o efeito positivo demonstrado nessa revisão seja confiável. Além disso, apesar dos resultados indicarem eficácia dos programas preventivos, a análise do NNT demonstra que as estratégias adotadas na prevenção podem ser mais efetivas.

Palavras-chave (máximo 3)

Lesão; Prevenção; Futebol

Área

Prevenção

Autores

Vitor Nobi Lage, Bárbara Alessanda Brandão Roch