IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Algoritmo de decisão clínica associado ao retorno ao esporte após reconstrução do ligamento cruzado anterior

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: A cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior (R-LCA) visa restaurar a estabilidade articular e permitir um retorno seguro ao esporte principalmente em atividades esportivas de alto nível. Nem todos os atletas podem retornar ao esporte (RE) no nível pré-lesão, embora a R-LCA tenha esse objetivo. Objetivo: Verificar as variáveis que diferem entre atletas que retornaram ao esporte ou não retornaram após R-LCA. Métodos: Estudo transversal, realizado em um laboratório universitário, entre novembro de 2014 e janeiro de 2018 no qual foram recrutados 150 participantes de quaisquer modalidades esportivas que envolviam desaceleração, salto, corte e giro submetidos a R-LCA. Inicialmente foi aplicado um formulário contendo características clínicas e antropométricas. Todos os participantes realizaram uma avaliação isocinética, teste de equilíbrio no Biodex Balance System SD, International Knee Documentation Committee (IKDC) e Anterior Cruciate Ligament - Return to Sport After Injury (ACL-RSI). Os participantes foram divididos em grupos, a partir de perguntas dicotômicas de sim ou não. Inicialmente, foram divididos entre os grupos RE em qualquer nível (G-RE) e o não RE em qualquer nível (G-NRE). Em seguida, os mesmos participantes foram novamente divididos entre os grupos RE ao nível pré-lesão (G-REPL) e não RE ao nível pré-lesão (G-NREPL). Para análise estatística dos dados foi utilizado a árvore de classificação e regressão (CART) para determinar os fatores clínicos para o RE em qualquer nível e RE no nível pré-lesão. A acurácia diagnóstica e odds ratio também foi verificada. Aprovação pelo Comitê de Ética e Pesquisa (parecer de número 1.000.404). Resultados: Dos 150 participantes, 57,3% (n=86) compuseram o G-RE, sendo 91,9% do gênero masculino, com média de 32 meses de R-LCA, 82,3% com enxerto do tendão isquiotibiais e 51,2% com lesão de menisco associada. Apenas 12% (n=18) contemplaram o G-REPL, sendo 83,3% do gênero masculino, com média de 45,3 meses de R-LCA, 93,8% com enxerto do tendão isquiotibiais e 44,4% com lesão de menisco associada. A CART identificou a combinação entre o pico de torque de extensão a 300º/s > 93,55Nm, o escore ACL-RSI > 27,05 e o tempo pós-operatório > 7,5 meses foram variáveis associadas do RE em qualquer nível, com sensibilidade de 87% e especificidade de 73,9 %. O escore do ACL-RSI > 72,85% foi a principal variável associada ao RE no nível pré-lesão, seguido pela combinação entre um escore do ACL-RSI entre 50,40% e 72,85%, uma relação agonista/antagonista a 300º/s ≤ 63,6 % e um índice de estabilidade anteroposterior ≤ 2,4º, com sensibilidade de 60,7% e especificidade de 99,1%. Conclusão: Aqueles que têm mais força do quadríceps tendem a RE em qualquer nível mais rapidamente, mesmo com prontidão psicológica menor que a esperada. Para o retorno no nível pré-lesão a prontidão psicológica é o fator mais importante, seguido por uma melhor relação muscular entre agonista e antagonista e melhor equilíbrio.

Palavras-chave (máximo 3)

Ligamento Cruzado Anterior; Volta ao Esporte; Força Muscular.

Área

Retorno ao Esporte

Autores

Antonio Alan Brandão Ferreira, Thamyla Rocha Albano, Antonio Kayro Pereira Melo, Carlos Augusto Silva Rodrigues, Pedro Olavo de Paula Lima, Gabriel Peixoto Leão Almeida