IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Perfil musculoesqueletico das características de quadril, tornozelo e pé dos aspirantes da escola naval

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: Disfunções musculoesqueléticas representam a segunda maior causa de
incapacidade globalmente, em militares representa a maior causa de afastamentos e
atendimentos ambulatoriais e está relacionada a prática de corrida. Estudos apontam variáveis
musculoesqueléticas como torque isométrico de abdutores, rigidez de quadril, amplitude de
dorsiflexão, alinhamento perna ante pé como possíveis variáveis preditoras destas disfunções.
Contudo a descrição destas variáveis em cadetes das escolas de formação militares ainda é
escassa Objetivo: O objetivo desse estudo é prover valores normativos de torque isométrico de
abdutores e força de extensores de quadril, rigidez de quadril, amplitude de dorsiflexão e ângulo
de alinhamento perna-antepé dos aspirantes da Escola Naval. Métodos: Estudo observacional
transversal. Participaram do estudo 202 aspirantes do 1º ano da Escola Naval. A coleta de
torque isométrico de abdutores foi realizada com o dinamômetro manual posicionado na face
lateral do terço distal de fêmur e mantido com uma faixa estabilizadora. Aplicado 3 medidas
com contrações de 5 seg e intervalos de 1 mim. Para a força de extensores de quadril foi
realizado a extensão do quadril em decúbito dorsal com apoio do calcanhar de um dos membros
inferiores sob uma caixa de 60 cm de altura. Foram contabilizados número de repetições, sem
compensações. Já amplitude de dorsiflexão foi realizada através do teste de Lunge. A avaliação
da rigidez de quadril foi mensurada, através do ângulo de rotação interna passiva com o
indivíduo em decúbito ventral na maca, com a pelve estabilizada por uma faixa e articulação do
joelho a 90º de flexão. Resultado: A média de idade foi 19.29 (0.97). A média de massa
corporal foi 72.3 (10.1) quilogramas, altura média foi 1.76 (0.06) m. Para a medida de rigidez de
quadril foi obtido no membro inferior dominante (MID) 31.0 (9,57), já o membro inferior não
dominante (MIND) 30.0 (10,0) graus. Na variável alinhamento perna–ante pé foi encontrado
18.0 (6.2), 16.0 (6.3) graus para MID e MIND respectivamente. Torque isométrico de
Abdutores MID 1.44 (0.48), NMID 1.90 (0.52) Nm/kg, assim como, amplitude dorsiflexão
(MID) 41.3 (6.6), MIND 42.0 (6.4) graus e por fim ponte unilateral MID 12.0 (5.1), NMID 11.0
(4.7). Conclusão: Dados normativos de parâmetros musculoesqueléticos desta população foram
fornecidos. Em comparação com parâmetros de outras populações de atletas, alinhamento perna
ante pé, rigidez de quadril e amplitude de dorsiflexão aparentam estar dentro do padrão de
normalidade, contudo performance de extensores de quadril, abaixo destes padrões. Estudos
futuros devem ser desenvolvidos para elucidar a associação dos resultados obtidos e a
incidência de lesão e assim estipular cortes de valores preditivos de lesões nesta população.

Palavras-chave (máximo 3)

militar, disfunção musculoesquelética, epidemiologia.

Área

Prevenção

Autores

Barbara GOMES , Gabriela Martins, thiago rebello, Natália Bittencourt, Luciana Mendonça, Roberta Mendonça