IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Efeito imediato da mobilização do tornozelo na dor e valgo dinâmico de joelho em mulheres com dor patelofemoral com restrição de dorsiflexão do tornozelo: um ensaio controlado aleatorizado

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: A dor patelofemoral (DPF) é uma das desordens musculoesqueléticas mais comuns que afeta indivíduos fisicamente ativo, sendo sua ocorrência maior entre as mulheres. Tal condição pode estar relacionada com a presença de disfunções nos fatores distais, tais como a restrição da dorsiflexão do tornozelo em cadeia cinética fechada, e esta, por sua vez, estaria associado com a ocorrência do valgo dinâmico excessivo de joelho. Objetivos: Investigar o efeito imediato de uma única sessão de mobilização do tornozelo na amplitude de movimento de dorsiflexão (ADM-D), na dor e no valgo dinâmico de joelho em mulheres com DPF. Métodos: Um ensaio controlado aleatorizado com avaliador cego, no qual 117 mulheres com DPF (apresentando presença de dor na região anterior do joelho e/ou ao redor da patela reproduzidas em no mínimo duas das seguintes atividades: permanecer muito tempo sentado, agachar, subir/descer escadas, correr/caminhar e saltar/aterrissar) e com restrição de ADM-D (distância pé-parede no Lunge Test menor ou igual a 10 cm) em cadeia cinética fechada foram aleatoriamente distribuídas em três grupos de tratamento: (1) Mobilização com deslizamento anterior da tíbia – MDA (n = 39); (2) Mobilização com deslizamento posterior da tíbia – MDP (n = 39); e (3) Mobilização com deslizamento anterior e posterior da tíbia – MDAP (n = 39). A técnica de mobilização de tornozelo, em cada grupo, foi aplicada uma única vez, em quatro séries de cinco repetições com um minuto de descanso entre as séries. Os desfechos foram a ADM-D em cadeia cinética fechada, intensidade da dor no joelho, valgo dinâmico de joelho e a escala de percepção do efeito global (EPEG). Todos os desfechos foram avaliados pré-tratamento (baseline) e reavaliados imediatamente após e 48 horas pós-intervenção. Os dados foram analisados por meio dos modelos lineares mistos utilizando os princípios da intenção de tratar. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo sob o número de Protocolo N° 146/16 e registrada prospectivamente nos Registros de ensaios Clínicos do ClinicalTrials.gov sob o numero de Protocolo N° NCT03281421. Resultados: As características demográficas, antropométricas, clínicas e funcionais de cada grupo foram homogêneas no baseline. Os grupos não apresentaram diferenças significativas em todas as medidas de desfecho analisadas imediatamente após e 48h pós-intervenção, ADM-D (p = 0,185), valgo dinâmico de joelho (p = 0,190), intensidade da dor (p = 0,117) e EPEG (p = 0,965). Conclusão: Em uma amostra de mulheres com DPF e com restrição de ADM-D em cadeia cinética fechada, todas as alterações observadas foram clinicamente irrelevantes e a análise entre grupos não mostrou diferenças significativas entre os 3 grupos de tratamento em todas as medidas de desfechos analisadas.

Palavras-chave (máximo 3)

Tornozelo; manipulações musculoesqueléticas; articulação patelofemoral

Área

Tratamento

Autores

João Paulo Silva Pereira, Bruno Augusto Lima Coelho, Pedro Olavo Paula Lima, Sílvia Maria Amado João, Gabriel Peixoto Leão Almeida