IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Prevalência de dor no ombro em praticantes de CrossFit

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: CrossFit® é uma modalidade de treinamento funcional de alta intensidade, estando entre as que mais crescem no mundo. Nos estudos científicos sobre epidemiologia de lesões no CrossFit® publicados até o presente momento, foi evidenciado que a articulação do ombro é a mais frequentemente lesionada com a prevalência variando entre 22,6 e 28,6% de todas as lesões. Objetivos: Descrever a prevalência da queixa de dor no ombro em praticantes de CrossFit®, identificar o local da dor e a relação com os movimentos da modalidade. Métodos: Estudo transversal, realizado em boxes e eventos de CrossFit® na cidade de São Paulo, Brasil. Os participantes foram avaliados nos seguintes desfechos: características pessoais e esportivas, e avaliação da queixa de dor no ombro, por meio do questionário “The Oslo Sports Trauma Research Centre (OSTRC) Overuse Injury Questionnaire”. Os participantes que relataram queixa de dor no ombro responderam a questões sobre a dor, e um avaliador treinado registrou a região da dor. Para medir severidade, foi utilizada a escala numérica de avaliação da dor (NPRS). Resultados: Foram avaliados 197 praticantes de CrossFit® nos meses de maio e junho de 2019, sendo 80 mulheres (40,6%) e 117 homens (59,4%), com idades entre 19 e 64 anos (média de 34,3 anos). Destes praticantes, 51 (25,9%) são competidores e 146 (74,1%) não participam de competições. Quanto à categoria de treino, 74 indivíduos (37,5%) relataram que treinam na categoria Rx (cargas e execuções conforme prescritas), 60 (30,5%) treinam na categoria Scale (adaptada), e 63 (32%) treinam variando entre as categorias. A média da frequência de treino foi de 4,6 vezes por semana. A prevalência de queixa de dor no ombro entre os praticantes de CrossFit® avaliados foi de 32,5%, sendo que a intensidade média foi de 3,4 na escala numérica de avaliação da dor. Quanto ao local da dor, 7 indivíduos (11,5%) apresentaram dor na região lateral do ombro, 8 (13,1%) apresentaram dor localizada na articulação acrômio-clavicular, 13 (21,3%) na região posterior do ombro e 33 (54,1%) dor na região anterior do ombro. Destes que apresentaram dor na região anterior do ombro, 66,7% desta queixa foi bem delimitada na região do sulco intertubercular. Quanto aos principais movimentos da modalidade relacionados com a queixa de dor, 45,8% dos praticantes de CrossFit® citaram movimentos envolvendo elevação de cargas acima da cabeça, 47,4% relataram movimentos da ginástica e 6,8% algum outro movimento funcional. Conclusão: Este estudo encontrou prevalência de 32,5% de dor no ombro entre praticantes de CrossFit®, sendo a região anterior do ombro o local observado em 54,1% dos indivíduos com dor. Os movimentos da ginástica e os levantamentos de peso acima da cabeça foram apontados pelos praticantes como causa principal da dor no ombro.

Palavras-chave (máximo 3)

Prevalência, dor, ombro

Área

Epidemiologia

Autores

Milca Magalhães Souza, Ronaldo Alves Cunha, Alberto Castro Pochini